Vencedores Apps for Good 2015/2016

Uma aplicação para dispositivos móveis que ajuda os alunos do 9º ano a estudar Físico-Química foi a vencedora da segunda edição do Apps for Good, uma iniciativa com origem no Reino Unido que desafia alunos dos ensinos básico e secundário a conceber aplicações para telemóveis, ou outros suportes tecnológicos móveis, com intuitos sociais. A app (aplicação) vencedora, FQ9, foi desenvolvida por uma equipa de alunos da Escola Secundária de Sacavém, do Agrupamento Eduardo Gageiro. Oferece tutoriais explicativos dos conteúdos do programa de Físico-Química e a resolução de qualquer parâmetro das fórmulas, estimulando o interesse e a motivação dos alunos para aprender esta disciplina, de forma apelativa e dinâmica.

 

 

Em segundo lugar neste concurso ficou a app Agro Conta, desenvolvida por alunos do Agrupamento de Escolas (AE) D. Sancho II, Alijó. Esta aplicação permite aos pequenos agricultores fazer a contabilidade das suas produções, registando os gastos e os proveitos, verificando a viabilidade económica das mesmas. Em terceiro lugar foi premiada a aplicação Help People, do AE de Vila Viçosa, a pensar nas pessoas que vivem em locais isolados, reunindo contactos de emergência mas também contactos úteis para necessidades simples do dia-a-dia. O Prémio “Escolha do Público” recaiu na Cook Wizard, com mais de 500 votos, desenvolvida por alunos do AE de Nelas. Esta app integra uma despensa virtual e um leitor de código de barras, entre outras tecnologias, que permite sugerir receitas para refeições à medida do perfil do utilizador.

Duas alunas do AE de Sátão, responsáveis pela proposta The Dropper que dá sugestões para evitar o desperdício de água, e uma aluna da equipa que desenvolveu a app Help People foram ainda distinguidas com o Prémio “Jovens Empreendedoras no Digital”.

No trabalho do Apps for Good, que se desenvolve ao longo de um ano letivo, os professores assumem o papel de coordenadores e inspiradores, e os alunos têm acesso a conteúdos digitais e contactam com especialistas de todo o mundo, contribuindo para uma alteração dos modelos educativos atuais. Na edição 2015/2016 do Apps for Good, uma iniciativa que mobiliza vários parceiros, entre os quais a Fundação Calouste Gulbenkian e empresas de relevância ligadas à tecnologia, participaram 1200 alunos e 140 professores de 67 escolas portuguesas, com 100 aplicações.

 

Updated on 26 outubro 2016